17 abril, 2007

O que podemos aprender com OO + BBB - Liçoes para a vida inteira.

Olá amigos!
Tive pensando em algo essa semana que me deixou meio encabulado quanto a essas
analogias que temos feito entre a VIDA REAL e o mundo da ORIENTAÇÃO A OBJETOS.

Os primeiros dias do Big Brother Brasil, por exemplo, mostra o quanto conseguimos aplicar de maneira errada nossos conceitos e, mais cedo ou mais tarde, o "PROGRAMA DA VIDA" do cara vai dar um "PAU" tão sinistro que pode ocasionar a sua eliminação na casa. Não sei se vocês conseguiram captar o que analisei, mas tipo, se você pegar um programa, utilizar um "Comportamento" de forma inadequada ou usar algo que o objeto não faça, o que irá acontecer?

Então! O Diego Alemão, vencedor do BBB7, simplesmente utilizou seu comportamento de forma adequada e exatamente como é. Apesar de ser maladrão e tals, o cara ganhou por manter sua postura de fora, dentro da casa. Já outros participantes, não se deram tão bem. O Alberto, por exemplo, foi um jogador dentro da casa, usou táticas e estratégias para fazer as escolhas. Essa visão de estratégista que mostrou na casa não é a dele, então, foi odiado por milhões de brasileiros. Isso se chama utilização inadequada de Comportamentos pessoais.
Você pode até não concordar, mas o que ocasionou a fama do Cowboy foi exatamente ser lá dentro o que não é aqui fora. Claro que com um pouco de influencia das edições da Globo!

Enfim, a utilização bem feita de comportamentos levam qualquer um ao objetivo principal, sejam eles físicos ou virtuais.
Isso que podemos aprender, a ser nós mesmo!
Parece até um livro de auto-ajuda não? Rsrs

Então é isso! Vou procurar fazer essas comparações para facilitar nossa discussão.


Até a próxima amigos.
[]'s


Vinícius Luiz.

2 comentários:

Juninho Silva disse...

O interessante é que pensei mesma coisa! Gostei da idéia!
E não é que o Alemão utilizou os Comportamentos de forma correta?! :)

Victor de Souza Couto disse...

Faz todo o sentido Big Brother Orientado a Objeto.
Já não é a primeira vez que comparo minhas atitudes com lógica de programação.
Acho que antes de tomar decisões, irei fazer um fluxograma e modelar as possibilidades.

:)

Abraços