02 julho, 2006

Você vive orientado a objetos?

Olá amigos!
Está ai um tema interessante que desenvolvi para escrever meu livro voltado a área de programação. Um livro que pretende ser uma grande novidade para ajudar no aprendizado de um determinado assunto que é OO (Orientação a Objetos).
Criei esse blog justamente para criarmos juntos este livro.
Preciso que me ajudem em opiniões e pontos de vista referente a determinados pontos que iremos abordar, então, conto com a ajuda de vocês para colocarmos essa idéia em prática!
Os melhores comentários irão receber um exemplar com CD da Revista Www.com.br.

Desde já agradeço pela ajuda!

Para iniciarmos essa discussão, gostaria de colocar a seguinte questão:

- Você vive Orientado a Objetos?

Ficarei aguardando os comentários para saber como cada um interpreta o assunto aplicando-o na vida real!

Então é isso!
Um forte abraço!

16 comentários:

Marcos Freitas disse...

Olá... achei seu blog no WEBLOGERS e achei a iniciativa muito boa.
Mas falando sobre OO, considero minha vida um programa de computador, sempre imponho IFs e mais IFs em meu cotidiano, mas os problemas são os LOOPS, principalmente se tratando de um infinito trazendo uma grande rotina na vida. Enfim, eu vivo orientado a objetos!
Um abraço e fico aguardando o próximo post.

Anônimo disse...

Sim! Minha vida é OO.
Apesar do código ser um pouco bagunçado, minha vida é orientada a objetos (If 1=2...).
Estou sempre em um loop infinito (trabalhar, estudar, dormir), e o tratamento de erro não é dos melhores (On Error Resume Next), mas funciona.
Ainda bem que à noite, o tratamento melhora, e fico no Try/Catch/Finnaly (Tentar/Pegar/Finalmente).

WalterAm disse...

O comentário de cima é meu!

Felipe MX disse...

Claro! Tem que ser OO pra ser funcional!
Você passa por coisas como entrar em uma rotina diária, onde você está sempre seguindo um mesmo script... e quando chega o fim de semana, onde você é obrigado a escapar dessa rotina, dando um "break" nessa loucura toda pra poder dar uma relaxada. Sem contar que como todos os nossos atos trazem conseqüências, temos que montar o algoritmo das decisões a serem tomadas para sabermos quais reflexos elas terão em nossa vida, e assim poder escolher o melhor caminho a se tomar!
Espero que eu possa ter contribuído de alguma forma para o conteúdo de seu livro!

Vinícius Luiz disse...

Bom, a análise e projeto orientados a objetos têm como meta identificar o melhor conjunto de objetos para descrever um sistema de software. O funcionamento deste sistema se dá através do relacionamento e troca de mensagens entre estes objetos.

Na vida orientada a objetos, implementamos um conjunto de classes que definem os objetos presentes na vida. Cada classe determina o comportamento (sentimento!) e estados possíveis (humor!) de seus objetos, assim como o relacionamento com outros. Levando isso enconta, vivo assim também! Levando toda minha vida como se fosse um programa!

Impressionante, não?!

Alex disse...

Minha vida é totalmente orientada a objetos.

Todo dia vem as perguntas (IF´s) vou por aki , por ali, faço isso primeiro, vejos as propriedades , metodos.

Caso nao dá certo vou por aki, senao vou por ali.

E sempre é claro como um bom programador errando e as vezes tendo que voltar e debugar a minha vida para ver aonde está o erro e poder conserta-la.

Um abraço

Alex

beto rades disse...

Minha vida não é orientada a objetos, e sim a pessoas.
Este é o maior erro da programação humana, a vida voltada aos objetos.
Abraço
Beto Rades

Jefferson Soares disse...

E ae galera... blz..

Minha vida é pura programação, a partir do momento que acordo começa os famosos IFs, e no meio dos IFs realizo alguns SELECTs criando os ARRAY para poder ter o ORDER BY do meu dia.
Infelismente muitas vezes entro em LOOP onde somente um BREAK para poder fazer eu sair dessa situação e retormar as novidades, realizo alguns UPDATE na base de informações lendo livros de preferencia sobre informática.
Quase sempre o dia termina normal, mas de vez em quando dá "On Error Resume Next" no final, e no dia seguinte começa tudo de novo, o grande LOOP.

Abraços.

William disse...

SE FORMOS OLHAR POR ESTE ÂNGULO DOS COMENTÁRIOS DOS NOSSOS AMIGOS, TODOS TEM UMA VIDA OO.
EM DAR SEU PRIMEIRO PASSO, QUAL PERNA SE INICIARÁ O SEU PASSO? Já FOI UMA ROTINA.

VIDA EM OO, Não é usar rotinas em sua vida, pois sempre terá uma!!
e sim, tentar mostrar o que vc fez no dia foi OO.

Eu, Hoje Lavei o Banheiro.
1º O que usar? (Pano,Sabão,Vassoura)
2º Para onde Usar?
(a)Pano: no Chão, azuleijo e pia.
(b)Sabão: no Chão, Pia, Azuleijo.
(c)Vassoura: No Chão para esfregar
3º Ensaboei, Lavei, Esfreguei e Sequei.

Resultado: Banheiro Limpo para usar, Algo Concreto e Real para nós do dia dia.

Abraços ao Vinícios Sucesso no Livro
William

Maurício Machado disse...

Desculpem, mas... cadê a OO? Até agora falou-se muito é de ifs, loops, breaks, algoritmos, rotinas... pessoal, isto está mais é para "viver proceduralmente". OOP != sinônimo de programação!

A vida é muito mais complicada do que uma pipeline. Ela só fica parecida com um script quando nos deixamos levar pelo cotidiano, estabelecemos constantes para nós mesmos ("a vida é assim mesmo"), perdemos a nossa criatividade e a nossa iniciativa. Enfim, quando deixamos que nos transformem em... computadores!

Nós humanos somos (normalmente) um negócio imprevisível e complicado. Vários de nós se relacionando então é um sistema extremamente complexo! E o grande lance da OOP é justamente descrever estes sistemas complexos e não-lineares de uma forma muito mais eficiente e natural que o approach procedural. Natural não para o computador, que entende é de zeros e uns (tá bom, alguns geeks também). Mas sim para... humanos!

Quando acordo de manhã (constructor) tenho um certo caminho a seguir, mas o que vai acontecer exatamente depende do resultado da interacão com diversas outras entidades, cujo estado interno não conheço (apenas as propriedades públicas, a imagem que querem passar).

Na verdade nem posso dizer com certeza tudo o que vou fazer, pois herdo vários comportamentos da classe "Humano", cuja implementacão não é acessível a mim. Sabe como é, o cara que projetou queria tudo loosely-coupled. Na verdade nem sei se alguém projetou isso aqui - sou agnóstico em relacão a isso.

Vou me desconstruindo por aqui. Gostei da idéia, vai dar um ótimo livro (e uma ótima discussão no blog)!

Abraços a todos,

~Mauricio();

Jonas Alves disse...

Mauricio! Gostei da resposta! Também concordo que proceduralmente falando as pessoas deixam os IFs tomarem conta da vida.
Gostei na iniciativa desse Blog e, como ele falou, esse assunto é uma ótima forma de criarmos uma discussão aki!!

Um abraço e até o proximo Post.

Jonas.

Ronaldo disse...

Nossa é incrivél, a gente vive bem nesse estilo que o Marcos flw, sempre qd vamos fazer algumas coisas pensamos bem nos IF's, nos loop's da vida, eu sempre quando estou fazendo alguma coisa fico com a ideia na cabeça, fico pensando em como seria comprar uma bolacha nova, será que vai ser boa essa bolacha, será q eu vou gostar, bem q eu poderia experimentar antes de comprar, o engraçado é q nossa vida acaba sendo OO, isso é interessante, bom acho q falei alguma coisa que possa ser do seu uso....
ABS!

Oberdan Carlos disse...

Enquanto não for "Rico"...
Levantar
Se lavar - tomar café
Se estiver chovendo
Ir trabalhar de Guarda-chuva
Se Não
Ir sem Guarda-chuva
18:00 Horas voltar pra casa
Brincar com meu filho
Namorar um pouco
Ir Dormir

"Uffa" A vida seria mais facil se tivéssemos o Codigo Fonte

Márcio Paulo disse...

Opa! maravilha acho que o melhor seria orientar os objetos para que estes trabalhem todos juntos!srsr Falando nisto considero este tema como uma maquina de fotografia (aquelas antigas sabe?) vc focaliza algo interessante, e aperta o botão! Oque acontece então? varios "objetos" trabalham juntos internamente para um fim único: uma fotografia! Assim é a minha vida. Tudo orientado a criar harmonia e trabalhar junto para um fim único : Viver bem e intensamente cada dia!

david disse...

import universo.planetas.Terra;
import universo.planetas.seresvivos.animais.mamiferos.primatas.Humano;

class MyLife()
{ public static void main()
{ Humano[]humanidade = Terra.getHumanidade();
Humano david = new Humano("XY");

humanidade.add(david);

while(david.isVivo())
{ david.crescer();
david.comer();
david.dormir();
}

// Garbage collection
david = null;
}
}

Anônimo disse...

Obrigado por intiresnuyu iformatsiyu