06 julho, 2006

Onde tudo começa?

Primeiramente quero agradecer a participação de todos, fiquei muito feliz com as respostas e, como prometido, essa semana o amigo que ganhou a Revista Www.com.br/ foi Maurício Machado, aliás, Maurício, me mande um e-mail com Urgência, por favor!

É interessante como todos os programadores (pelo menos os que conheço!) fazem uma pequena analogia de Programação e Vida Real. Assim como pessoas, os sistemas possuem um certo caminho a seguir, mas o que irá proceder é extremamente dependente de futuros resultados de consultas, interações, entre outros.

Uma coisa que o Maurício falou que achei muito interessante foi: "... o grande lance da OOP é justamente descrever estes sistemas complexos e não-lineares de uma forma muito mais eficiente e natural que o approach procedural.". Isso deixa claro que, de toda forma, somos parcialmente Orientados a Objetos, pois nossas vidas são muito mais complicadas e complexas que um sistema de computador, e a OO faz com que a vida humana seja mais simples de entender!

Posso até estar viajando quanto a isso, mas acho que o legal desta comparação é justamente mostrar o lado 'Humano' da Orientação a Objetos.
Fazer associações são coisas muito comuns na vida humana, pois todos nós utilizamos recursos de outros para fazer algo simples, ou fazendo "uso de" um ou usando "parte de" (acoplamento) , por exemplo, uma pessoa andando de bicicleta. O pedal é a parte de uma bicicleta.

Levando isso em conta, como você acha que seria o Inicio da vida, tipo o nascimento, a infância, a escola... Você tem alguma idéia de associações que fazemos e não percebemos?

Vamos ver como cada um analisa!

[ATENÇÃO]: Os comentários mais criativos continuam ganhando revistas tá? Se puderem, deixem o e-mail no comentário para eu entrar em contato sobre o envio dos brindes.

Um forte abraço a todos e até o proximo post...

Vinícius Luiz.

Para descontrair um pouco, veja que legal a propaganda do Google.

2 comentários:

Krugner disse...

Confesso que quando me deparei quase não lí todo o conteúdo do blog, referente a última postagem, porém restornei e lí desde o início.
Sim acredito que talvez nem tanto referente ao associar diretamente a vida com o OO, programação. Porém acredito com o decorrer do tempo utilizamos vários recursos da programação em nossa vida e vice versa, incondicionalmente talvez.
Muitas coisas por exemplo que fazemos em programação, acabamos sendo críticos referente a nossa vida. Pelo menos, falando por experiência própria, costumo utilizar a programação de forma bem enxuta, minimizando o máximo o processamento, me precavendo com valores redundantes frutos de cálculos que possam ser escritos de maneira complexa porém de forma eficiente.
Sou programador desde os 8 anos e desde meu pequeno Tk-2000 procurava utilizar nomes de familiares nas variaveis para poder se tornar algo mais familiar.
Inversamente falando, na vida hoje antes de tomar qualquer decisão procuro verificar quais são os melhores caminhos. Se tornou um hábito até chato, pois sempre analizo em demasia, por exemplo, sair com uma garota. Procuro mais o lado saudável de como me sinto referente a ela quanto a beleza física.
Pra finalizar, através de conversas com meu pai sobre programação (ele também é programador) percebo que utilizamos mutuamente tais comentários para podermos conversar mais, dicarmos mais juntos etc.
Por fim, acredito piamente que a programação é antes de tudo um ideal de vida onde colocamos alí tanto nossas tristezas quanto nossas alegrias.
Basta olhar um código que possemos nalaizar a vida de uma pessoa.
Repare que ´codigos com espaçamento corretos, nomenclatura de variáveis, funcções, declarações corretas, alinhamento, etc representa sem dúvida a pessoa que está programando.
Bem é isso que rapidamente pensei a respeito.
parabéns pelo blog.
Abraços,

Anônimo disse...

Legal a sua iniciativa, espero que de certo e que você ache uma maneira legal de explicar as novos desenvolvedores o conceito de OOP, bem mas o que eu acho é que realmente este conceito se inspira no cotidiano da nossa vida (isso foi feito por pessoas né, nada mais natural), pessoas mais organizadas sabem bem do que eu to falando, espero que você consiga explicar isso melhor no seu livro.
Parabéns.

Cristiano do Nascimento
cristiano.n@gmail.com